quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

JOÃO JILÓ



HÁ MUITO TEMPO, NUMA FAZENDA NÃO MUITO LONGE DAQUI, MORAVA UM MENINO CHAMADO JOÃO JILÓ. ELE ERA MUITO LEVADO, MALCRIADO E TEIMOSO. GOSTAVA DE FAZER MALDADES COM OS ANIMAIS, UM DIA, ELE ACORDOU E DISSE À SUA MÃE:


_ MÃE, HOJE EU ACORDEI COM UMA VONTADE GRANDE DE CAÇAR PASSARINHO, EU VOU SAIR E SÓ VOLTO QUANDO CONSEGUIR PEGAR UM BEM BONITO, GORDINHO E QUE DÊ PARA FAZER UM ENSOPADO BEM GOSTOSO, VIU?


A MÃE DE JOÃO JILÓ LHE PEDIU:


_ MAS, MEU FILHO, EU JÁ CANSEI DE LHE FALAR QUE NÃO SE DEVE CAÇAR PASSARINHO! OLHE, A NATUREZA É MUITO BOA, MAS, QUANDO NÓS A MALTRATAMOS, ELA NOS CASTIGA. CUIDADO, JOÃO. FIQUE AQUI. DEIXE DE SER TEIMOSO!


MAS JOÃO JÁ ESTAVA RESOLVIDO. PEGOU SEU BODOQUE E SAIU CALADINHO. QUANDO CHEGOU A FLORESTA, LOGO ELE VIU UM PASSARINHO ESTRANHO. MUITO DIFERENTE MESMO. UM POUCO MAIOR QUE OS OUTROS PASSARINHOS E TODO COLORIDO. JOÃO PENSOU ALTO:


"QUE SORTE EU TENHO!"


E PEGOU UMA PEDRA, COLOCOU NO BODOQUE, MIROU BEM O PASSARINHO. QUANDO ELE IA ATIRAR, O PASSARINHO CANTOU:




_NÃO ME MATE NÃO JOÃO JILÓ!


EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!


SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!


PARA PIAR!




MAS NÃO ADIANTOU, JOÃO JILÓ ATIROU E ACERTOU A CABECINHA DO PASSARINHO, QUE CAIU NO CHÃO COM AS PERNINHAS PRA CIMA.


ENTÃO, ELE PEGOU O PASSARINHO, COLOCOU DENTRO DA SACOLINHA E FOI PARA CASA. QUANDO CHEGOU EM CASA, FOI DIRETO PARA COZINHA. COMEÇOU A DEPENAR O PASSARINHO, QUANDO ELE CANTOU:




_NÃO ME DEPENE NÃO, JOÃO JILÓ!


EU VIM PARA CANTAR, JOÃO JILÓ!


SOU BICHO DO MATO, JOÃO JILÓ!


PARA PIAR!




E ADIANTOU? NÃO. AÍ QUE JOÃO JILÓ TIROU MESMO AS PENINHAS DO PASSARINHO. QUANDO O PASSARINHO FICOU TODO PELADINHO, JOÃO JILÓ ACENDEU O FOGO E JÁ IA SAPECÁ-LO, MAS ELE COMEÇOU A CANTAR:




_ NÃO ME SAPEQUE, JOÃO JILÓ!


EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!


SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!


PARA PIAR!


JOÃO JILÓ NEM LIGOU! SAPECOU O PASSARINHO NO FOGO. DEPOIS, LEVOU O COITADINHO PARA A PIA, PEGOU UMA FACA ENORME PARA PARTIR O PASSARINHO, MAS ELE CANTOU:


_ NÃO ME PARTA, JOÃO JILÓ!

EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!

SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!

PARA PIAR!


ELE PARTIU O PASSARINHO ASSIM MESMO E O LAVOU BEM LAVADINHO. QUANDO ELE IA TEMPERAR O BICHINHO, ELE CANTOU:


_ NÃO ME TEMPERE NÃO, JOÃO JILÓ!

EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!

SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!

PARA PIAR!


DEPOIS, JOÃO JILÓ, PEGOU UMA PANELA, COLOCOU ÓLEO, PÓS PARA ESQUENTAR, MAS, QUANDO IA FRITAR O PASSARINHO, ELE CANTOU:


_NÃO ME FRITA NÃO, JOÃO JILÓ!

EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!

SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!

PARA PIAR!


ELE FRITOU O PASSARINHO. PEGOU UM PRATO, E, QUANDO IA COMÊ-LO, O PASSARINHO CANTOU:


_ NÃO ME COMA NÃO, JOÃO JILÓ!

EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!

SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!

PARA PIAR!


ELE COMEU O PASSARINHO TODINHO DE REPENTE, A BARRIGA DE JOÃO JILÓ COMEÇOU A INCHAR... A INCHAR... E ELE OUVIU UMA VOZ VINDA LÁ DE DENTRO:

_ EU QUERO SAIR DAQUI, JOÃO JILÓ.

E JOÃO JILÓ RESPONDEU:

_ ENTÃO, SAIA PELO NARIZ!

E O PASSARINHO:

_ NO NARIZ TE MELECA.

E JOÃO JILÓ:

_ ENTÃO, SAIA PELO OUVIDO.

E O PASSARINHO:

_ NO OUVIDO TEM MUITA CERA.

E JOÃO JILÓ:

_ ENTÃO SAIA PELA BOCA.

E O PASSARINHO:

_ NA BACA TEM SALIVA.

E A BARRIGA DE JOÃO JILÓ FOI INCHANDO, FOI INCHANDO, FOI INCHANDO E... BUM! EXPLODIU!

O PASSARINHO SAIU VOANDO CONTENTE E CANTANDO:


_ EU SOBREVIVI, JOÃO JILÓ!

EU VIM PRA CANTAR, JOÃO JILÓ!

SOU BICHINHO DO MATO, JOÃO JILÓ!

PARA PIAR!


JOÃO JILÓ FICOU ´LÁ COM A BARRIGA TODA ABERTA. TIVERM DE CHAMAR O MÉDICO, QUE COSTUROU A BARRIGA DAQUELE MENINO TEIMOSO.

JOÃO JILÓ APRENDEU A LIÇÃO. NUNCA MAIS DESOBEDECEU À SUA MÃE NEM CAÇOU PASSARINHO!


MORA DA HISTÓRIA: A NATUREZA SEMPRE CASTIGA DE ALGUM JEITO. E QUEM QUISER QUE LEMBRE OUTRA!













16 comentários:

  1. Olá, Rosângela!
    Também sou professora e vim convidá-la a conhecer o meu blog e seguir-me, para sermos amigas.
    Bjo!
    http://inglesearte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. oLÁ, Rosângela!
    Quando eu era pequena meu pai contava essa historia para gente dormir. Só que havia algumas diferenças, o refrão era assim:
    Não me mata agora não João Jiló deixa eu falar primeiro, pode matar e assim ia trocando todas as ações. O fim é o mesmo! Gostei de encontrar essa história é a cara do meu pai! Minha irmã é professora de alfabetização e conta para os alunos dela é muito bom passar essas histórias antigas.
    Um abraço,
    Daphne

    ResponderExcluir
  3. Olá,tudo bem? obrigado pela a gentilesa da sua visita em nosso sit,fiquei muito feliz pela honra,estava vendo seu blog e gostei da iniciativa,muito criativo por sinal bem caso queira fazer parceiria com a troca de banner ficarei sastifeito em te ter como parceira para tal é so adcionar nosso banner e nos comunicar que será feito o mesmo com o seu ou com o link assim os visitantes de nossa página poderá visitar a sua. Desde ja agradecemos a colaboração beijos e se cuida.

    ResponderExcluir
  4. Ouvi minha cunhada contar e cantar \Joao Jiló em um aniversaria de jovens de 8, 9, 10 e 75 anos e todos curtiram com muita atenção isso vai ficar pra sempre João Jiló eu amei conhecer você.
    Riselda, Natal - RN

    ResponderExcluir
  5. A minha professora chama lucelia e ela contou essa historia lá na sala

    ResponderExcluir
  6. ola rosangela na historia do meu pai um caçador teimava em caçar um galo na sexta feira santa e ai toda vez que ele ia atacar o galo de alguma forma ; o galo disia - nao faça isso joao gilo pq doi doi doi doi .

    ResponderExcluir
  7. Olá, Rosângela!

    Dias atrás estava contando para as minhas filhas já adultas esta história.Hoje revivi toda a minha infância, relendo a história de João Jiló. QUE SAUDADES...
    Abraços,
    Ana Lucia

    ResponderExcluir
  8. Amei reler esta estória, me lembrei de minha infância, de meu pai, tempos de dificuldades mas de grande felicidade...a bênção meu pai.... Bjssssss

    ResponderExcluir
  9. Adorei reler essa história, adorava ouvir quando era pequena, e hoje tive a oportunidade de lê-la para meus filhos. Valeu!!! Obrigada..........

    ResponderExcluir
  10. Olá, Rosangela essa história é d+, minha mae e profª e contou pro meu irmaoznho ele amou.
    Bjs...
    Franciely

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Ola! adorei seu cantinho, eu andava proucurando essa historia do João Jiló, pra contar em uma oficina de contação de historia que vou realizar na proxima sexta feira. Estou fazendo um curso de Dinamizadores em contação de histórias e esse vai ser "nossa prova final".
    passa no meu cantinho tabem e me segue pois eu já estou te seguindo
    http://www.balloonfestasartesanato.blogspot.com
    e o do meu curso é: http://www.projeto-oasis.blogspot.com passa lá tambem!

    ResponderExcluir
  13. essa história ser para todos nós

    ResponderExcluir
  14. ontem na faculdade tive a oportunidade de escutar essa fabula..fantastica.parabens ao blog.

    ResponderExcluir
  15. Colegas blogueiros, meu blog foi redirecionado para http://poesirios.blogspot.com.br/ :D Obrigada

    ResponderExcluir